Texto extraído do site ReadWriteWeb que traz dicas muito legais sobre a importância do networking, principalmente se você tem uma start up.

Construir redes fortes e desenvolver relacionamentos significativos são os imprescindíveis para o sucesso empresarial. Embora possa parecer um clichê, “seus contatos” podem ser extremamente importantes para startups.

Com o crescimento dos sites das redes sociais, parece mais fácil do que nunca desenvolver uma rede de conexões considerável: amigos no Facebook, seguidores no Twitter, seu circulo social no Google, suas conexões no LinkedIn. Mas ter uma grande rede de mídia social não significa muito se você não mantiver essas conexões. É importante continuar conhecendo novas pessoas, cultivar esses relacionamentos e enfatizar a quantidade e não a qualidade de suas conexões.

Recentemente Jeremy Porter escreveu em um post no blog Journalistics, “Muitas pessoas relacionam o networking com coleção de cartões de visita – seja real ou virtual – em um esforço para demonstrar a quantidade de pessoas que eles ‘conhecem’.” Porter listou algumas dicas para fortalecer seu network. Aqui estão alguns pontos a serem considerados para expandir sua rede:

Estabeleça metas: Quais são os tipos de pessoas que você quer se relacionar? Por exemplo, você precisa conhecer jornalistas ou VCs? Estabeleça metas e prazos para fazer algumas dessas conexões.

Acompanhe seu andamento: Se você definir suas metas, acompanhe seu progresso. Se você não está conhecendo as pessoas que você quer ou não está conseguindo construir o network desejado, revise sua estratégia.

Socialize pessoalmente: Alguns eventos, como conferências, são voltados para o networking. Se esforce não só para participar desses tipos de eventos, mas para maximizar suas oportunidades de network lá mesmo.

A primeira impressão é a que fica: Você precisa de um gancho para começar uma conversa. Quando for se apresentar para as pessoas, você deve ser capaz de responder a pergunta “O que você faz?” de forma coerente e memorável.

Aqui está o meu cartão: Pode parecer óbvio ou até ultrapassado, mas não subestime a importância de um cartão de visita, seja eletrônico ou em papel. Embora as redes sociais facilitem a localização das pessoas, ter um cartão de visita é um convite para um acompanhamento da relação.

Continue com o network: É fácil guardar seus cartões de visita em uma gaveta onde nunca mais serão vistos. Convide a pessoa para uma primeira reunião através de um email ou telefonema nas próximas 48 horas. Se você perder o prazo, talvez seja melhor jogar os cartões na gaveta.

Mantenha contato: Não deixe esses relacionamentos morrerem. Mantenha contato com as pessoas. Porter escreveu que “Alguns Headhunters que conheci no final dos anos 90 são hoje diretores de grandes marcas. Se você mantiver o contato a longo prazo com as pessoas, você se ficará surpreso com quantas conexões interessantes terá feito durante o percurso. Você rapidamente irá se tornar uma daquelas pessoas que conhecem alguém que “faz isso”, ou “trabalha lá.” Mas claro, você precisa manter o contato para que as pessoas se lembrem de você. As pessoas esquecem quem você é e o que você faz, você precisa lembrá-los regularmente caso deseja manter o valor em seu network.”

Compartilhe: Dê valor a sua participação em uma rede e faça com que as pessoas valorizem suas conexões. Se você se deparar com informações interessantes, compartilhe. Se alguém pedir ajuda, ajude. Segundo Porter, “Não perca a oportunidade de ajudar, você vai se sentir bem e descobrirá que as pessoas geralmente retribuirão.”

Olhe no espelho: Faça uma auto-avaliação regularmente. Pergunte a si mesmo se você está tendo benefícios de sua rede e contribuindo com ela. A reciprocidade é importante.

Construa relacionamentos quando você não precisar deles: É um grande erro executar o networking somente quando você precisa de algo (como financiamento, um emprego novo, um novo membro na equipe).

Comece com uma nova conexão hoje mesmo: Conhecer novas pessoas e construir seu network pode ser um dos investimentos mais importantes que você possa fazer, pessoalmente e profissionalmente.