Boris Hermanson é advogado e é funcionários do SEBRAE. Seu blog traz informações e dicas muito interessantes para quem tem ou pensa em ter uma micro ou pequena empresa. Um de seus posts, que colocamos aqui, fala sobre como administrar os riscos de um novo empreendimento. Para acompanhar o blog do Boris acesse http://borishermanson.wordpress.com/

Abrir um novo negócio é uma iniciativa que envolve riscos. Para muitos risco é algo a ser evitado, porém no mundo empresarial isto nem sempre é possível, de modo que o empreendedor deve aprender a conviver com eles.

Bem, se não é possível eliminar os riscos, o que pode ser feito?

Veremos neste artigo algumas técnicas de como lidar com riscos de maneira controlada, começando com a sua identificação.

Identificação dos riscos:

Para que possamos administrar os riscos de um empreendimento, o primeiro passo é identificá-los. Para isto é necessário o mapeamento da atividade que o empreendedor irá desenvolver, concentrando-se nos possíveis riscos existentes em cada etapa.

Podemos citar pelo menos 4 tipos de riscos com os quais o empreendedor deverá lidar no seu futuro negócio, a saber:

1- Riscos inerentes ao próprio negócio, ou seja, aquele que faz parte do exercício normal de uma determinada atividade. Por exemplo, numa empresa cuja atividade seja o transporte de cargas perigosas, o risco de acidentes é inerente;

2- Riscos envolvendo fornecedores. Um exemplo desse tipo de risco são os possíveis atrasos na entrega das mercadorias adquiridas;

3- Riscos envolvendo consumidores, cujo melhor exemplo é a inadimplência;

4- Riscos apresentados pelos concorrentes, tais como menores preços e melhores condições de pagamento que estes possam oferecer aos consumidores.

Bem, uma vez mapeado os riscos é hora de elaborar as estratégias para lidar com eles.

Traçando estratégias para redução dos riscos:

Uma vez identificados os riscos do futuro empreendimento, caberá ao empreendedor elaborar, no seu planejamento, as estratégias para enfrentá-los a fim de reduzi-los.

No caso dos riscos do tipo 1, uma forma de reduzi-los seria investir no treinamento dos seus funcionários e também contratar algum tipo de seguro que ajude a cobrir eventuais prejuízos causados por acidentes.

Em se tratando de riscos do tipo 2, uma solução possível seria a elaboração de contratos escritos que regulamentem os direitos e obrigações de cada um, estabelecendo multas que possam pelo menos reduzir os prejuízos em caso de descumprimento desse contrato.

Quando tratarmos de riscos do tipo 3, a criação de mecanismos de analise de crédito para operações a prazo com seus consumidores poderá diminuir o problema.

E em relação aos riscos do tipo 4, o empreendedor deverá manter-se atento às técnicas e planos de marketing que possam neutralizar as ações de seus concorrentes.

Tenha sempre um plano B:

Por fim, aconselhamos que empreendedor tenha sempre uma reserva disponível para utilização em tempos de crise ou em caso de surgimento de dificuldades inesperadas, ou seja, tenha sempre um plano B.

Com estas orientações esperamos que os empreendedores possam enfrentar com maior tranquilidade os riscos que certamente surgirão em seu novo negócio.