Fonte: Technology Ventures – From Idea to Enterprise, Drof C. R. e Byers H. T.

Este é o 32 artigo da série Criando EBTs de Sucesso. É o primeiro texto do módulo VI – Risco, Retorno e Projeto do Produto  – seção I e foi extraído do livro Technology Ventures – From Idea to Enterprise

Seção I – Aborda o início de uma EBT alinhada com pontos vitais para o sucesso
Módulo VI – Risco, Retorno e Projeto do Produto

RISCO E INCERTEZA – parte II

Um empreendimento de risco é lançado com um grau de incerteza devido à novidade do produto para o mercado, a novidade do processo de produção e a novidade da gestão (Shepard, Douglas e Shanley, 2000). A novidade para o mercado diz respeito à falta de certeza no mercado e a incerteza do cliente. A novidade do processo de produção depende da extensão do conhecimento do processo pela equipe empreendedora. A novidade da gestão diz respeito à falta de competência necessária da equipe empreendedora. A regulamentação e as mudanças legais são também uma fonte de incertezas.

O risco de fracasso ou de desempenho pobre é significativo e não deve ser subestimado.

Tabela 6.2 Fontes de incerteza.

1         Incerteza de mercado
  • Cliente
  • Tamanho e crescimento do mercado
  • Canais
  • Concorrentes
2         Organização e gestão das incertezas
  • Capacidades
  • Solidez financeira
  • Talento
  • Aprendizado de habilidades
  • Estratégias
3         Incertezas no produto e nos processos
  • Custo
  • Tecnologia
  • Materiais
  • Fornecedores
  • Projeto
4         Regulação e incertezas de caráter legal
  • Regulação governamental
  • Leis federais, estaduais e locais
  • Normas e regras do setor de negócios
5         Incerteza financeira
  • Custo e disponibilidade de capital
  • Retorno do investimento esperado

Os empreendedores de tecnologia preocupam-se menos com certezas e mais com o fato de poder entrar rapidamente no jogo e aprender como participar. A incerteza e os riscos associados caem na medida em que a novidade diminui nas três dimensões: do mercado, da produção e da gestão. Novidade é sinônimo de incerteza e, assim, espera-se que a incerteza diminua na medida em que são aperfeiçoados o conhecimento do mercado e do processo e as competências gerenciais. Assim, a responsabilidade da novidade declina com o tempo.

Sempre que há uma incerteza, geralmente existe a possibilidade de reduzi-la com a aquisição de informação. Sem dúvida, informação é o oposto de incerteza. A aquisição de informação e conhecimento aperfeiçoa as chances de adaptação e o desempenho das organizações. Uma estratégia apropriada para a redução de risco usa informações novas aprendidas com a experiência para ajustar a estratégia do negócio e as ações levadas a cabo para executar a estratégia. As estratégias apropriadas devem incluir a contratação de novas pessoas para a equipe, a criação de novas alianças, a redução de custos ou o aperfeiçoamento do relacionamento com os clientes, entre outros.

O negócio pode administrar o problema de comportamento imprevisível dos clientes seguindo as idéias da gestão do portfólio. O portfólio de clientes deve ser suficientemente diversificado para produzir o retorno desejado no nível de incerteza que a empresa pode tolerar. Clientes são ativos de risco. Assim como com os estoques, o custo de adquiri-los deve ser compatível com os valores que eles provavelmente irão gerar no fluxo de caixa. O conceito de valor ajustado ao risco do ciclo de vida de um cliente tem um poder transformador [Dhar, 2003].

Para os não iniciados, o sucesso dos novos empreendimentos de risco parece vir da idéia certa no tempo certo. Uma forma de se ter uma estimativa do risco potencial e da recompensa de um novo empreendimento é responder às quatro questões da tabela 6.3.