Fonte: Technology Ventures – From Idea to Enterprise, Drof C. R. e Byers H. T.

Este é o 28 artigo da série Criando EBTs de Sucesso. É o terceiro texto do módulo V– Tecnologia, Inovação e Timing  – seção I e foi extraído do livro Technology Ventures – From Idea to Enterprise

Seção I – Aborda o início de uma EBT alinhada com pontos vitais para o sucesso
Módulo V –
Tecnologia, Inovação e Timing


TECNOLOGIA E ESTRATÉGIA DE INOVAÇÃO

Apenas cerca de 6% das invenções desenvolvidas por inventores independentes chegam ao mercado [Astebro, 1998]. O grau de sucesso para invenções desenvolvidas em empresas estabelecidas é cerca de quatro vezes maior. Todavia, uma vez que tenham sido comercializadas as invenções, sejam de start-ups, sejam de empresas já estabelecidas, experimentam aproximadamente o mesmo grau de sucesso.

Schumpeter afirmou que o processo pelo qual os empreendedores independentes criam invenções para produzir novos bens, serviços, matérias primas e métodos de organização é fundamental para o entendimento da organização dos negócios, do processo de mudanças técnicas e do crescimento econômico. Uma estratégia de inovação repousa nas competências e no conhecimento da nova empresa. A inovação contínua de produtos e processos pode fazer com que uma empresa mantenha uma vantagem competitiva.

Três dimensões das invenções tecnológicas impactam a probabilidade de que elas venham a ser comercializadas pela formação de uma nova empresa: importância, radicalidade e aplicação da patente [Shane, 2001]. A importância reflete a magnitude do valor econômico de uma invenção. A importância de uma invenção deveria aumentar a probabilidade de que uma nova empresa seja fundada para comercializá-la porque as invenções mais importantes têm um valor econômico maior e assim trazem maiores lucros para o empreendedor. Muitas invenções têm valor comercial limitado e assim não são atrativas para o empreendedor.

A radicalidade mede o grau no qual uma invenção, independente de seu valor econômico, difere de invenções prévias na mesma área. A essencialidade de uma invenção é uma reflexão do efeito mercadológico potencial da invenção comercializada. Isto é freqüentemente chamado de inovação disruptiva. As tecnologias radicais destroem as capacidades das empresas existentes porque dependem de capacidades e recursos novos. O escopo de patente descreve a dimensão da proteção à propriedade intelectual da invenção. Estas três dimensões da probabilidade de comercialização são listadas na tabela 5.3.

Tabela 5.3 Fatores que influenciam o empresário a explorar uma invenção independente.

1)      Interesse no negócio, capacidades e experiência da equipe empreendedora.
2)      Características do ramo de negócio no qual a invenção será explorada.
3)      Características da invenção.
a)      Importância da invenção: Valor econômico e lucro potencial.
b)      Radicalidade da invenção: Diferenciação da invenção em comparação com suas antecessoras.
c)       Amplitude da proteção das patentes de propriedade intelectual

Muitas vezes o inventor não serve para ser um empreendedor. Conforme mostrado na Figura 5.6, as atividades empreendedoras são diferentes daquelas das atividades de invenção.

Freqüentemente, um novo empreendimento é baseado na invenção de uma nova tecnologia. Uma tecnologia é um dispositivo, artefato ou ferramenta que pode ser aplicado para atender a uma necessidade.

A dificuldade de decidir com o prosseguimento da comercialização de uma invenção depende da radicalidade da invenção. Inovações disruptivas ou radicais introduzem em um mercado um conjunto de atributos diferentes daqueles que os principais clientes têm valorizado historicamente, e os produtos muitas vezes se comportam, inicialmente, de forma desfavorável em uma ou duas dimensões de desempenho que são particularmente importantes para aqueles clientes. Como resultado, os principais clientes não desejam ou são incapazes de usar produtos disruptivos em aplicações que eles conhecem e entendem. Inicialmente, portanto, as inovações disruptivas tendem a ser usadas e valorizadas somente em mercados e aplicações novos e inconstantes.


Freqüentemente uma tecnologia disruptiva não servirá para um mercado de massa, como mostrado na Figura 5.7. Ele servirá inicialmente para um mercado de nicho, mas eventualmente entrará na extremidade mais baixa do mercado de massa, como mostrado na Figura 5.7. Muitas inovações começam como soluções de alta qualidade e entram na faixa de performance do mercado de massa pela parte superior.

Considere um exemplo de uma inovação disruptiva: software de reconhecimento de voz. A performance atual para softwares de reconhecimento de voz nem sempre é adequada para leitura de alta precisão (ditada) de documentos em comparação com sua digitação: isto pode requerer 95% de precisão. Sem dúvida, existem muitos usos menos exigentes para os softwares de reconhecimento de voz, tais como emails gerados por voz, serviços a clientes por telefone, ou mensagens de salas de chat. Assim, esta inovação entrou na parte baixa das exigências de performance e vem evoluindo no sentido de aplicações mais amplas.