Fonte: Technology Ventures – From Idea to Enterprise, Drof C. R. e Byers H. T.

Este é o segundo artigo da série Criando EBTs de Sucesso. É o segundo texto do módulo 1 – O capitalismo e o empreendedor da área de tecnologia – seção I e foi extraído do livro Technology Ventures – From Idea to Enterprise

Seção I – Aborda o início de uma EBT alinhada com pontos vitais para o sucesso
Módulo I –
O capitalismo e o empreendedor da área de tecnologia

ATIVIDADE EMPREENDEDORA BASEADA NA INOVAÇÃ E NA TECNOLOGIA

Capitalismo e empreendimento referem-se a uma economia dinâmica e inovadora, porém repousam na ação de homens de negócio que assumem e aceitam os benefícios e riscos de uma iniciativa. São as pessoas atuando como líderes, organizadores e motivadores, as figuras centrais na atividade da economia moderna. A maioria dos empreendedores esforça–se para trazer uma contribuição produtiva e útil para sua sociedade, enquanto criam riqueza para os acionistas e para si mesmos. Maximização de lucros, contudo, não é a única meta destes homens de negócios criativos, que possuem também valores independentes e desafios de liderança.

Três fatores compreendem a ação empresarial:

1. Uma pessoa ou o grupo que é responsável pelo empreendimento.
2.  O empreendimento intencional.
3.  A iniciação e o crescimento do empreendimento.


O primeiro tipo de empreendimento dá ênfase à base e à gerência de um negócio que implica em moderada novidade, como um novo restaurante na cidade. O fundador pode ainda ser visto como um empreendedor. Na segunda forma, o empreendedor se engaja em uma atividade inovadora que resulta em novos métodos, processos e produtos.  O terceiro que imita um empreendimento de risco, é fundado por um empreendedor que está envolvido com a rápida disseminação de uma idéia ou processo inovador. Esta pessoa ou grupo encontra uma nova inovação e a transfere para outra região ou país. O recurso final do empreendedorismo é chamado de busca do rendimento ou busca do lucro e está focado na regulamentação, padrões ou leis para apropriar-se de alguns dos valores de um monopólio que é gerado em algum ponto na economia.

Para começar um negócio inovador a equipe empreendedora identifica uma oportunidade atrativa compatível com as suas habilidades. A oportunidade oferece à equipe empreendedora uma chance favorável de resolver um problema ou atender uma necessidade através da criação ou da utilização de uma tecnologia.

Tecnologia inclui equipamentos, artefatos, processos, ferramentas, métodos e materiais que podem ser utilizados com propósitos industriais e comerciais. Os quatro passos que um empreendedor geralmente segue para abertura de um novo negócio estão sumarizados na tabela 1.5. Talvez o aspecto mais crítico na formação de um empreendimento seja o de se focar na melhor oportunidade.

Muitos candidatos a empreendedor têm várias oportunidades boas que os seguem com o tempo. Eles também têm os interesses, atividades e tarefas que gostam de executar. Ademais, eles também têm capacidades, habilidades ou conhecimentos que os qualificam para certos tipos de tarefas.




O processo de seleção consiste na procura pelo melhor conjunto de oportunidades, capacidades e interesses (paixão). Empreendedorismo é disciplina sistemática, rigorosamente organizada que pode ser aprendida e dominada [Drucker, 2002]. Os oito elementos do empreendedorismo, que também incluem mobilizar recursos, atenuar incertezas e montar uma equipe de colaboradores estão listados na tabela 1.7.